Norte de Goiás

Dia Mundial Contra a Raiva

Especialista da Anhanguera alerta sobre perigos da doença e formas de prevenção

Dia Mundial Contra a Raiva: especialista da Anhanguera alerta sobre perigos da doença e formas de prevenção

Transmitida de animais para o homem, zoonose ataca o sistema nervoso central dos mamíferos e quase sempre é fatal

Em 28 de setembro é celebrado o Dia Mundial Contra a Raiva, uma doença viral que causa morte de uma pessoa a cada 10 minutos. Transmitida de animais para o homem, a doença infecciosa, embora bem controlada em centros urbanos, ainda preocupa por possuir taxa de letalidade muito alta – que chega a aproximadamente 100% em humanos, segundo informações do Ministério da Saúde . A zoonose é causada pelo vírus Lyssavirus, da família Rhabdoviridae, e acomete o sistema nervoso central dos mamíferos após contato com a saliva de animais silvestres infectados (como morcegos, gambás e macacos), que contaminam cachorros, gatos e humanos de forma acidental.

Segundo Thiago Bastos, coordenador do curso de Medicina Veterinária da Anhanguera de Anápolis e especialista na área de prevenção, diagnóstico e controle de zoonoses, as chances de contaminação ocorrem principalmente por meio de mordedura, mas também podem acontecer em caso de arranhadura, lambedura ou contato da saliva do animal doente com uma ferida. “Pessoas e animais expostos à saliva de morcegos, cães, gatos ou qualquer outro animal raivoso, podem se infectar”.

O professor explica que o tempo entre a infecção e o aparecimento da doença varia muito. O vírus pode permanecer em incubação no organismo de um a três meses, dependendo da localização, extensão e profundidade do contato. “Os sinais mais comuns de infecção nos animais são: dor na garganta, salivação excessiva, convulsão, dor no local da mordida, febre, tremores musculares, agitação e fotofobia (sensibilidade à luz). Após o aparecimento dos sinais, o período de evolução do quadro clínico é agudo, em geral, é de dois a sete dias”, complementa.

Em caso de exposição ou mordida em seres humanos, Thiago orienta limpar a ferida com água e sabão, antes de qualquer outra medida. Em seguida, deve-se procurar atendimento médico imediato para tomar a vacina, que está disponível tanto no sistema público como em clínicas particulares. “Animais agredidos devem ser avaliados por médicos veterinários. Se apresentem sinais clínicos suspeitos, devem ficar em observação durante 10 dias”, alerta.

A maneira mais eficaz de prevenir a doença em animais é com a vacinação antirrábica, que deve ser aplicada uma vez por ano. “É necessário que os animais de estimação recebam as imunizações adequadas e passem por consultas de rotina no veterinário. Além disso, também é recomendado manter cães e gatos dentro de casa, sem acesso livre às ruas, além de evitar o contato de morcegos e outros animais silvestres com os animais domésticos”, orienta o especialista.

“Animais como cães, gatos, furões, equinos, bovinos, caprinos e demais espécies destinadas à produção devem ser vacinados. Mas os cuidados também precisam se estender aos humanos que trabalham em locais de risco – clínicas veterinárias, por exemplo -, que também devem receber a vacina”, finaliza.

Sobre a Anhanguera

Fundada em 1994, a Anhanguera já transformou a vida de mais de um milhão de alunos, oferecendo educação de qualidade e conteúdo compatível com o mercado de trabalho em seus cursos de graduação, pós-graduação e extensão, presenciais ou a distância. Presente em todos os estados brasileiros, a Anhanguera presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio das Clínicas-Escola na área de Saúde e Núcleos de Práticas Jurídicas, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos. Focada na excelência da integração entre ensino, pesquisa e extensão, a Anhanguera oferece formação de qualidade e tem em seu DNA a preocupação em compartilhar o conhecimento com a sociedade também por meio de projetos e ações sociais. Em 2014, a instituição passou a integrar a Kroton. Para mais informações, acesse: http://www.anhanguera.com .

Sobre a Kroton

A Kroton, que faz parte da holding Cogna Educação, uma companhia brasileira e uma das principais organizações educacionais do mundo, atende ao mercado B2C do Ensino Superior, levando educação de qualidade em larga escala. Presente em mais de 900 municípios em todo Brasil, a companhia conta com 176 unidades próprias, 1.410 polos de ensino a distância e mais de 844 mil estudantes, sob as marcas Anhanguera, Fama, Pitágoras, Unic, Uniderp, Unime e Unopar. Transformar a vida das pessoas por meio da educação, formando cidadãos e preparando profissionais para o mercado, é a missão da instituição, que trabalha para continuar concretizando sonhos em todos os cantos do país.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo