CampinorteMara RosaNorte de Goiás

Ex-prefeito presta depoimento sobre morte de onça Puman

Segundo ele, cachorros teriam matado o animal.

“O maior erro meu foi ter pegado essa onça, levado pra minha casa, pendurar ela ter levado tirado essa foto com essa onça e mandei pra alguns amigos meus e esse trem vazou. Não sei o que que aconteceu”, justificou ex-prefeito de Campinorte, Francisco Correa Sobrinho, o Chicão, ao prestar depoimento ao delegado da Polícia Civil em Uruaçu, Rafhael Neris Barboza, após uma foto dele ao lado de uma onça morta viralizar nas redes sociais e imprensa.

A foto em que Chicão aparece sorrindo ao lado da onça parda morta e pendurada em um gancho, ganhou repercussão no domingo (29) e assim que chegou ao conhecimento da Polícia Civil, o delegado instaurou procedimento administrativo em acordo com a Lei 9605/98 que rege sobre Crimes Ambientais, para determinar em que circunstâncias o animal teve a vida ceifada.

O ex-prefeito prestou depoimento na segunda-feira (30) e alegou que quando chegou ao curral da fazenda que possui no Distrito de Fiicolândia, em Mara Rosa, para tirar leite já encontrou a onça morta e, alguns dos seus seis cachorros feridos quando ela atacava seu rebanho de carneiros.

Policiais estiveram no local, indicado por Chicão, onde estava a carcaça de um dos animais atacado pela onça e constataram que havia um animal abatido no local. Ainda de acordo com o depoimento prestado, o ex-prefeito alegou ter dispensado a onça no Rio dos Bois, nas proximidades da fazenda, mas os policiais não encontraram a carcaça.

A onça parda da raça Puman concolor é considerada animal silvestre em extinção no Brasil, o que pode agravar o caso do ex-prefeito, caso seja comprovado sua ação direta na morte do animal

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar