CrimeNorte de GoiásPolícia

Feminicida foragido é capturado pela polícia

O crime aconteceu em 2014 no Sudeste do Tocantins. O condenado foi encontrado em Minaçu, Norte de Goiás.

Após receber informações da Polícia Civil da cidade de Paranã, sudeste do Tocantins, na tarde desta sexta-feira (27), a equipe do Grupo de Patrulhamento Tático – GPT de Minaçu da 3ªCIA/3ºBPM realizou cerco com o apoio das equipes de área, na Vila de Furnas, e cumpriu mandado de prisão contra Edimilson Honório Machado, condenado por feminicídio e tentativa de homicídio.

Os crimes ocorreram na cidade de Paranã, no início da tarde do dia 24 de maio de 2014 e desde então Edimilson estava foragido. Ele manteve um relacionamento extraconjugal com Ângela Aparecida Quirino da Fonseca, 26 anos, que pôs fim ao relacionamento e o homem não se conformava com o fim.

Edimilson estava foragido desde o dia do crime.
Edimilson estava foragido desde o dia do crime. Foto: 3º BPM

Ângela era muito conhecida na cidade. Ela cantava e também trabalhava em uma lotérica de Paranã e no dia do crime ao sair do trabalho para participar de um encontro de motos na companha de sua amiga, Neiva Bispo Nunes, foi seguida por Edmilson por aproximadamente 5 km.

Em determinado ponto da BR-010, Edmilson a abordou e eles iniciaram uma discussão breve, pois em seguida, ele sacou a arma e disparou cinco vezes. Dois tiros atingiram o braço de Ângela e dois o peito dela que morreu no local.  Um tiro atingiu a mão esquerda da passageira. Apesar do empenho no intuito de localizá-lo na época, somente agora ele foi capturado.

Mesmo não comparecendo a nenhuma audiência, em julho deste ano o Conselho de Sentença reconheceu as alegações do Ministério Público do Tocantins (MPTO) e condenou Edmílson Honório Machado, foi condenado à pena de 43 anos de reclusão.

Durante a sessão, os promotores sustentaram que, em relação a Ângela, o réu matou por motivo fútil, utilizou meio que impossibilitou a defesa da vítima e agiu contra mulher em razão da condição do sexo feminino (feminicídio). Em relação a Neiva Bispo, pesou a acusação de tentativa de homicídio com a qualificadora de meio de dificultou a defesa da vítima. 

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar