Norte de Goiás

Os gamers do Centro-Oeste na Campus Party GO

CEO da Go Gaming, Djary Veiga, fala sobre a expansão dos esportes eletrônicos fora do eixo Rio-São Paulo no palco Joy of Life

Investimentos na casa dos seis dígitos, milhares de espectadores e possibilidades de negócios transmídias. É nesse contexto que nasceu há menos de um ano a Go Gaming, holding goiana que gerencia a organização de esportes eletrônicos Rensga Esports e o primeiro complexo do segmento na região centro-oeste, a Orbi Gaming. E é este o assunto do Diretor Executivo da companhia, Djary Veiga, que fala nesta sexta-feira (10), às 22h05, no placo Joy of Life sobre a “Regionalização dos Esportes Eletrônicos”.

A Rensga Esports surgiu em 2019 e atualmente disputa os principais torneios nacionais nas modalidades de League of Legends (LoL) e Counter Strike: Global Offensive (CS:GO). No início deste ano, inaugurou a Orbi Gaming, um complexo de esportes eletrônicos com mais de 800 metros quadrados que abriga o Centro de Treinamento da Rensga, Arena Tectoy, Academy e Game Center.

“A Rensga e a Orbi são parte de um projeto que nasceu com um objetivo muito claro: regionalizar o esporte eletrônico. Acreditamos muito no potencial do estado de Goiás e da nossa capital Goiânia. Apesar da alta concentração das ações e iniciativas desse mercado estarem em São Paulo, grande parte do público está em outras regiões, como a nossa”, explica Djary Veiga.

Perfil

Djary Veiga e um dos fundadores da Go Gaming e sempre se conectou ao universo da inovação com projetos de Startups. Foi coordenador do League of Legends (LoL) nos Jogos Universitários Brasileiros (JUB’s); criou um dos primeiros Game Offices do estado de Goiás e é um dos principais organizadores de eventos do Torcida LoL da Riot Games. Também já esteve envolvido em várias iniciativas com empresas que atuam no mercado nacional e internacional, desenvolveu plataformas onlines e captou investimento para diferentes tipos de negócio.

Sobre a Rensga Esports:

A organização de esportes eletrônicos surgiu no cenário nacional em 2019 após adquirir uma vaga no Circuito Desafiante de League of Legends, a 2ª divisão brasileira, abaixo do Campeonato Brasileiro de LoL (CBLoL). Mesmo não se classificando, o time – que chamou a atenção pelo jeito irreverente de se comunicar, enaltecendo sua identidade 100% goiana – marcou o início da regionalização dos esports. Em 2020, estruturou sua base com mais dois times – Rensga Academy e Rensga GO – além de reforçar sua comissão técnica e inaugurar um Centro de Treinamento dentro da Orbi Gaming, um complexo com mais de 800 metros quadrados. Criou ainda uma equipe de Counter Strike: GO para ampliar a atuação no cenário de games e esportes eletrônicos.

Sobre a Go Gaming:

A holding formada por empresários goianos de diversos segmentos promete descentralizar o mercado de games e esportes eletrônicos, até então, concentrado no eixo Rio-São Paulo. O primeiro produto desta iniciativa foi a Rensga Esports que participou do Circuito Desafiante de LoL em 2019 e, mesmo sem conquistar a vaga no CBLoL chamou a atenção pelo jeito irreverente de se comunicar, enaltecendo sua identidade 100% goiana. Em 2020, a organização volta com times de LoL e CS:GO para as disputas nacionais. O segundo passo é a Orbi Gaming, 1ª complexo de entretenimento, focado em games e esportes eletrônicos, do Centro Norte e o 2º maior do Brasil.

CEO da Go Gaming

 

Lívia Caixeta
liviacaixeta@agenciarace.com.br

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar