CrimePolíciaSul do TocantinsTalismã

Suspeito de matar e estuprar garota era “amigo” da família

A menina já havia o denunciado por estupro, mas a portaria só foi aberta após a morte dela.

Wildemarques Dias Alves (26 anos), conhecido como “Oripão”, foi preso como o principal suspeito de assassinar a pré-adolescente Andressa Aires de Sousa, de 12 anos, em Talismã, sul do Tocantins na terça-feira (3).

A menina já havia o denunciado por estupro, mas a portaria sobre o caso só foi aberta após a morte dela.
A menina já havia o denunciado por estupro, mas a portaria sobre o caso só foi aberta após a morte dela. Foto: Reprodução

Ele foi encontrado, em Ponte Alta do Tocantins, região central do estado a mais de 400 km de Talismã. A suspeita sobre Wildemarques surgiu após a divulgação de imagens de câmera de segurança da região onde aconteceu o crime e outras evidências.

Ele era amigo do irmão da vítima e ainda frequentava a casa da família, inclusive esteve lá no dia do crime e mesmo após já ter uma denúncia da própria Andressa contra ele, por estupro em 2018.

Apesar de o Conselho Tutelar ter levado essa e outra denúncia da garota à delegacia, a delegada da época não abriu sequer portaria. Isso só aconteceu no dia 28 de fevereiro, após a morte da menina.

Wildemarques havia se separado há pouco tempo e trabalhava na empresa de saneamento da cidade. Andressa desapareceu na noite de 06 de fevereiro e o último dia de aviso de trabalho dele foi 07 de fevereiro. O corpo da menina foi encontrado em um matagal dia 11, quase em frente a casa da família. No dia 14 de fevereiro, Wildemarques saiu do município.

O suspeito prestou depoimento na Delegacia de Polícia Civil de Porto Nacional e depois foi encaminhado para a Casa de Prisão Provisória da cidade. A justiça decretou a prisão temporária por 30 dias enquanto aguarda os resultados dos exames necroscópicos.

 

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar