DestaquePolícia

Ultrapassagens proibidas marcam a Operação Nossa Senhora Aparecida nas BRs goianas

Ao todo, foram flagradas 739 ultrapassagens irregulares sendo realizadas nas rodovias federais que cortam o estado de Goiás.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou, na manhã desta quarta-feira (13/10), o balanço da Operação Nossa Senhora Aparecida. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal esse feriado foi marcado por varias ultrapassagens proibidas nas BRs goianas.

Em cinco dias, policiais rodoviários federais flagraram 739 ultrapassagens irregulares sendo realizadas nas rodovias federais que cortam o estado de Goiás. O alto número de infrações cometidas pelos motoristas não ficou só nas manobras arriscadas, mas na atitude dos condutores e na irresponsabilidade antes mesmo de pegar o volante: 85 motoristas foram impedidos de dirigir por estarem sob efeito de álcool; 232 estavam sem cinto de segurança e 38 transportavam crianças sem o equipamento de retenção.

Os números em um feriado marcado por chuvas e pista molhada evidenciam que o comportamento dos viajantes precisa se adequar às condições que o tempo e o asfalto impõem. Dos 33 acidentes registrados de sexta a terça-feira (12), 11 foram saídas de pista e sete colisões traseiras, tipos de acidentes que costumam ocorrer quando há falta de atenção na condução do veículo, velocidade incompatível com as condições da pista e falta de guardar distância segura do veículo que segue à frente.

Levantamento estatístico com os números da Operação, comparados aos dados do mesmo feriado no ano de 2020:

Segundo levantamento estatístico da PRF, no feriado do ano passado, de 9 a 13 de outubro, foram registrados 33 acidentes, com 46 feridos e duas mortes.

No total, foram feitas 2.492 autuações, sendo que 245 foram por falta do cinto de segurança, 36 por embriaguez ao volante, 73 por uso de celular no volante, 281 por ultrapassagens proibidas e 23 por não uso de cadeirinha. Além disso, 22 pessoas foram presas e 130 veículos recolhidos.

Neste ano, de 8 a 12 de outubro, também foram registrados 33 acidentes, com número menor de feridos (29), mas com quantidade maior de vítimas fatais, chegando a seis.

O número de autuações também subiu neste ano, passando para 3.187. Ao todo, 232 pessoas foram flagradas sem cinto de segurança, 85 estavam dirigindo sob efeito de álcool, 22 usavam o celular no volante, 739 foram flagradas fazendo ultrapassagens proibidas e 38 foram autuadas por não uso da cadeirinha. Além disso, houve 23 prisões e 308 veículos foram apreendidos.

Informações: Polícia Rodoviária Federal

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo